Lições Aprendidas – Parte 4/4

Lições Aprendidas – Parte 3/4

Gestão de Riscos

A gestão de riscos deve ser uma atividade pró-ativa que, essencialmente, busca evitar a ocorrência de problemas durante o projeto (tomando ações preventivas). Entretanto, analisando o andamento do projeto, é possível concluir que a gestão de riscos se aproximou muito de uma gestão de problemas. Isso porque o período de tempo decorrido entre a identificação dos riscos e a sua efetiva ocorrência, em vários momentos, foi bastante pequeno ou nulo. Esta situação foi provocada, principalmente, pelo fast tracking e crashing de atividades. Como atividades que, em princípio seriam executadas em sequência estavam acontecendo paralelo, não foi possível criar um mecanismo eficiente de antecipação de riscos. Ou seja, convivíamos com uma constante aceitação destes. Embora esta não seja uma situação ideal, proporciona um grande aprendizado na gestão de mudanças (identificação -> avaliação -> aprovação -> implementação).

Um parceiro importante neste processo de gestão de riscos foi o próprio requisitante (e patrocinador) do projeto que atuou de forma constante durante o projeto, auxiliando na busca de alternativas para mitigação de riscos identificados e na solução de problemas ocorridos.

Conclusão geral

Embora possa ser uma conclusão óbvia, a iniciação e o planejamento foram fatores primordiais na condução do projeto. Neste momento as atividades que influenciaram de maneira decisiva o projeto foram:

  • o alinhamento entre os principais stakeholders envolvidos na execução do projeto (gerenciamento de expectativas, completo entendimento do ciclo de projeto, restrições, etc.)
  • a avaliação do grau de risco, principalmente pela indefinição do esforço necessário, e determinação das ações necessárias (análise crítica)
  • o comprometimento e integração entre os stakeholders (Sponsor, Equipe de Execução, Equipe de Verificação)
  • o suporte gerencial (eg. alocação de recursos, priorização)

Em resumo, por mais complexo que possa ser um projeto, faça uma coisa de vez, mas, assim como diz o título de um álbum dos Titãs, tem que ser “Tudo ao mesmo tempo Agora”.

Abraço, Giovani Faria

Anúncios