Olás, 

Recentemente alguns alunos meus do curso de graduação em Engenharia de Computação e outras pessoas do meu networking me questionaram sobre “Qual o caminho a seguir para se tornar um Gerente de Projetos?”. Para tentar contribuir com este assunto, pedi que me enviassem seus questionamentos e dúvidas a este respeito. Na sequência, apresento algumas dessas perguntas e minhas contribuições para as respostas. 

P. Para se tornar um Gerente de Projetos é necessário ser graduado em algum curso específico (como Administração ou Engenharia)? 

R. Mais do que a formação em uma área específica, a pessoa que almeja exercer a função de Gerente de Projetos precisa ter perfil e desenvolver as competências e habilidades necessárias. Obviamente, alguns cursos de graduação tratam de forma mais profunda temas relacionados ao gerenciamento de projetos (ex. finanças). Em um post recente, tratei sobre o tema “Gerente de Projetos – Competências e Habilidades” e creio que seja uma interessante fonte de consulta. 

P. Certificação PMP ou MBA em Gerenciamento de Projetos? O que é melhor fazer? 

R. Uma escolha não necessariamente exlui a outra. Acredito que a pós graduação seja interessante para fornecer embasamento teórico no campo do Gerenciamento de Projetos, mas, não consegue fornecer experiência. Outro ponto de atenção, é que os cursos de MBA em Gestão de Projetos costumam seguir a estrutura do PMBoK, o que pode acabar se tornando repetitivo caso você decida pelo MBA em Gestão de Projetos e a certificação PMP. Nesse caso, um MBA mais genérico (gestão empresarial, por exemplo) pode ser mais interessante e fazer a diferença. O PMBoK por exemplo, embora seja um guia muito valioso e reconhecido, não é exatamente ‘prático’ no sentido de que você precisa ter experiência/vivência em gerenciamento de projetos para poder utilizá-lo de forma mais ampla e eficiente. Vejo que muitas vagas do mercado de trabalho valorizam a pós-graduação (em gestão, MBA, etc). Já as certificaçãos (PMP, por exemplo), como o próprio nome diz, certificam/atestam seu conhecimento o gerenciamento de projetos sob o ponto de vista do PMBoK. A escolha entre um ou outro (ou os dois) depende muito do mercado de atuação e suas demandas específicas. Sobre esta e outras certificações, consulte post “Certificações em Gerenciamento de Projetos”. 

P. Como sair do “anonimato”, ocupando um cargo técnico, para se tornar Gerente de projetos? 

R. Esta me parece ser a pergunta mais complexa de todas, uma vez que cada mercado, e mais especificamente, cada empresa, trata o desenvolvimento da carreira de seus profissionais de forma diferente. Mas, acredito que independentemente desses aspectos específicos, a palavra de ordem seja Capacitação. Isto é, se o objetivo é se tornar efetivamente um Gerente de Projetos você deve desenvolver as competências e habilidades necessárias. Além disso, é preciso se expor, assumir responsabilidades e, principalmente, mostrar resultados. Conheço vários casos onde pessoas com cargo técnico (desenvolvedores) que, com o tempo, passaram a assumir posições de liderança dentro de seus times, ficando com a responsabilidade de coordenação técnica (Sugestão de post: “Liderando Equipes de Projeto“). Com o passar do tempo, e o surgimento de oportunidades, essas pessoas acabaram por ser a ‘escolha natural’ para o cargo, uma vez que tiveram a oportunidade de mostrar seu valor para a organização. 

P. Um Gerente de Projetos precisa ser muito criativo e saber ‘muito de tudo’? 

R. Saber muito de tudo é uma intenção bastante ousada. Claro que se pode chegar muito próximo disso, mas, creio que seja mais efetivo focar em saber o suficiente. Ou seja, analisar e ver as áreas de maior importância para os tipos de projeto em que se trabalha e desenvolver o conhecimento necessário. Esta análise deve ser bastante influenciada pelo tipo de organização em que se trabalha, onde por exemplo, pode existir um PMO (Escritório de Projetos) que fornece, diferentes níveis de suporte ao gerenciamento (Sugestão de post: “O que é esperado de um PMO? “). Obviamente que com o passar do tempo, novas experiências vão sendo acumuladas e novas habilidades são desenvolvidas. 

P. Conhecer o mercado em que trabalhamos nos ajuda a crescer? 

R. Sim. O conhecimento do mercado e de suas demandas ajuda a trabalhar de forma mais efetiva e eficiente. E, considerando que o que importa são os resultados alcançados, este conhecimento aprofundado pode contribuir de maneira decisiva na criação de valor para a organização (e seus cliente). (Sugestão de post: “Desenvolvimento de Competências como diferencial competitivo“)  

Em resumo eu diria que para conseguir visibilidade dentro de uma organização são necessários, entre outros: 

  • Capacitação
  • Empenho
  • Resultados

Giovani Faria 

Meus posts

Outros Posts:  

Anúncios