Vamos analisar a gestão de projetos sob dois pontos de vista:

  • Operacional: onde os passos definidos pelos fluxos de processos organizacionais de gestão de projeto são seguidos metódica e repetidamente. As auditorias de qualidade de processo não identificam não conformidades e os resultados esperados para o projeto são alcançados. A burocracia é entendida como necessária. Enfim, tudo é feito como e porque está no processo.
  • Estratégico: os fluxos de processos organizacionais são analisados e aprimorados. As auditorias de qualidade de processo sempre registram observações (de melhoria de processo) a serem validadas, aprovadas e, possivelmente, implementadas na organização. A burocracia é posta à prova constantemente e alternativas para melhorar a eficiência são propostas. Tudo é feito porque é importante para o projeto e para a organização.

No operacional as tarefas são simplesmente executadas individualmente. Enquanto que no estratégico as mesmas tarefas compõem um todo que tem um objetivo que todos os envolvidos compreendem e contribuem para seu atingimento.

A gestão operacional de projetos é voltada para os artefatos (planos, registros, etc.). Já a gestão estratégica de projetos é focada no objetivo/resultado.

Então, qual é o melhor tipo de gestão? Eu diria que uma combinação de perfis (operacional x estratégico) é o mais adequado, afinal, depois de se traçar uma estratégica (que foi analisada e planejada) é preciso que ela seja operacionalizada.

Giovani Faria

Meus posts

Anúncios