A definição de Competência, quando inserido no contexto do mercado de trabalho, pode ser entendida como um conjunto de Conhecimentos e Habilidades necessários à execução de atividades inerentes aos diferentes tipos de funções e cargos existentes nas organizações.

Nos mais diferentes mercados, demanda por profissionais qualificados maior que a oferta desses faz com que as empresas busquem alternativas para a formação de competências, habilidades e atitudes (CHA) necessárias ao negócio.

Neste sentido, estabelecer programas de capacitação que sejam eficientes – ou seja, que proporcionem aprendizado com a qualidade, profundidade e rapidez necessários – torna-se um importante diferencial competitivo para as organizações.

Alguns termos comuns aos programas de treinamento das Empresas são:

  • Coaching: No Coaching busca-se ajudar alguém a estabelecer uma direção e atingir a mudança que se deseja. O coaching auxilia na capacitação buscando explorar o potencial e a melhoria de desempenho das pessoas. Assim, de maneira condensada, pode-se dizer que coaching “ensina a desenvolver”.
  • Mentoring: Tornou-se bastante comum nas empresas a figura do Mentor, pessoa com grande experiência e reconhecimento profissional que irá transmitir seu ‘legado’. De acordo com Bozeman, Feeney, 2007, “Mentoring é um processo para a transmissão informal de conhecimento, capital social, e o suporte psicossocial percebido pelo receptor como relevante para o trabalho, carreira, ou desenvolvimento profissional. O mentoring trabalha com comunicação informal, normalmente cara-a-cara e durante um período de tempo prolongado, entre o Mentor – que é uma pessoa percebida como tendo bastante conhecimento, inteligência ou experiência – e a pessoa em treinamento (o aprendiz)”.

coachmentor

A empresa que quer se posicionar de forma consistente no mercado deve estabelecer suas metas de curto, médio e longo prazos para o desenvolvimento de competências de modo a planejar corretamente os programas de capacitação e definir as metodologias (treinamento, coaching, mentoring, etc.) e ferramentas mais adequadas.

Assim, embora não seja trivial, o gerenciamento e desenvolvimento de competências proporciona às organizações condições de se diferenciar no mercado e conseguir expandir a sua produtividade através da geração e disseminação eficiente de conhecimento.

Ao final de todo este processo é esperado que se tenha uma equipe coesa, capacitada e focada em “contribuir de forma equilibrada com seu tempo experiência e conhecimento para os resultados comuns” (frase extraída do livro Chefiar, Simples Assim. Do Autor Mário Donadio).

Então, é necessário ter claras as mudanças necessárias na sua organização para promover esta diferenciação pela criação eficiente de novas competências alinhadas com a visão e valores corporativos.

Giovani De Faria (Linkedin)

Anúncios